terça-feira, 4 de setembro de 2007

Viagem de um ser à dois.

A sociedade se desfacela a nossa volta,
Comprimida pelo medo.
Os gritos,
As lamúrias,
Os olhos turvos...
Sem vida, sem nada.

Gostaria de vagar,
Por esta estrada solitária
Que ja descobri há tanto tempo.
Caminhar sem rumo,
Para lugar algum.

A vida está passando como um borrão.
Que me solicita a parar,
Enquanto meu suor misturado com sangue
Permite sentir o vento gelando a minha face,
À medida que minhas pernas
Vão deixando de ser sentidas
Por meu cérebro exaurido...
De tudo...
De todos.

Vem


Só me comunica que devo persistir,
Deseja a minha volta,
E voltarei.
Faz de minha mão
Uma extensão da tua.
Se afogando em meus olhos em prantos,
Me leva pra ver o mundo.

Me chama

Preciso ouvir o som de tua voz
Penetrando em minha alma,
Acalentando as feridas
Que já não querem cicatrizar,
Desejando minha companhia,
Me guiando no meio da escuridão,
Enquanto me descubro
Nesta imensidão de seres
Que habitam o meu corpo.


Me leva

Nós podemos ir muito mais além,
Desbravar locais onde a mente humana
Jamais esteve.
Sentir aquilo que jamais fora sentido...
O amor puro
De graça,
Como nunca foi visto.

Me puxa

Me retirando dessa abstração
Que assola o íntimo do meu ser.
Desconectando-me de meus pensamentos egoístas
de criança sem vida;
de meus devaneios romancistas;
e minha eterna busca pela perfeição parnasiana.

Me acorda.

2 comentários:

ratzq disse...

me atrevo a afirmar
que foi o melhor texto/poesia que a senhorita já perpetrou!
juh!
quanto sentimento e quanta verdade conseguisse passar!
só sentia você através de cada frase, de cada palavra
um desabafo
um chamado
um processo de auto-conhecimento
e um pedido desolado de ajuda!
gostei muito!!!
nossa, não esperava tal texto!
me surpreendeu! =D
parabéns autora!!!
quando escrever um livro terá quem o compre!

você já conhece o caminho, mas enquanto esperar um andarilho sozinho que te acompanhe, estarás suscetível a uma vida de miséria. sozinha. apenas vigiada pela espera.
mas se estas chamando a ti mesma
então não se ignore!
e fuja da perfeição sem graça
se junte aos doudos que dormem na praça. os que tem voz e gostam de se fazer ouvir!
o novo está prestes a eclodir!
temos que nos preparar para acompanhá-lo e não deixar que se perca ou fique sem forças!
;******

ps; q orgulho!
snif =D

Rodrigo disse...

emo!
hahahah brincando meu amor, te amo. :*** stay beautifull!