segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Auto-conhecimento



Um dia como qualquer outro, uma tarde fria em meio a arranha-céus, porém ao seu lado, ouvindo atentamente está uma pessoa importante que lhe diz verdades cheias de cotidiano, verdades que você lutou por tanto tempo para esconder de si mesmo.
Como é difícil confrontar os velhos fantasmas que lhe seguem como sombra em um dia ensolarado. É complicado retirar os esqueletos empoeirados do armário e enterra-los definitivamente.
Se encontrar naquela bifurcação que por tanto tempo esperou não chegar. É agora.

Passageiros com destino ao futuro, apertem os cintos, pois essa é a última chance de abortar a missão.
E esta foi minha decisão; olhar para trás?

Só se for para lembrar o que foi bom.

Pois agora eu sei que o futuro é abstrato, todavia, minha essência sempre será imutável.


n

4 comentários:

Diego Pigatti disse...

Ai Juh, adorei seu texto,não lembrava que você tinha um blog!
Achei o texto bem fluído e com uma linguagem convidativa.
Nossa, estou cercado de amigos talentosos, que maravilha!

Lara disse...

=D

ya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ya disse...

ah juli
não sabes o quao estonteante é essa tua paixão subliminar pela vida.
não só pelo indescritível. mas por todos os outros contextos.
mas aos poucos. percebemos. que só querer não basta. conhecer é essencial... p avaliar o que realmente você quer!
gosto de como escreve. de forma singela.. mas tão delicada. como disse p um amigo: um toque aveludado. é oq penso de seu texto
;*
otimo domingo linda!
e feliz dias dos pais pra tio mario ueihaiuhe.

isa